Contexto Geral – URSS

O fim da 2ª da Guerra Mundial e a divisão da Alemanha em duas foi apenas uma consequência de uma série de fatos históricos. Começando com A Revolta de 1905 na Rússia, momento em que o país vivia uma grave crise socioeconômica, devido a grerra contra o Japão pelo domínio da Manchúria, gerando um grande descontentamento com o regime político (Czarismo). Operários, camponeses, marinheiros e soldados do exército iniciaram uma série de revoltas, várias greves e protestos contra o Czar Nicolau II explodiram por diversas regiões. Em São Petersburgo foi criado o Conselho Operário (Soviete) para organizar e coordenar as manifestações além de servir de palco para os debates políticos.

Com a gravidade da situação, Nicolau II prometeu, através do Manifesto de Outubro, inúmeras reformas, que acabaria com o absolutismo estabelecendo um governo constitucional, convocando eleições gerais para o parlamento (Duma) para a criação de uma constituição.

Com isso o Czar conseguiu acalmar parte dos revoltosos, somente os operários continuaram com os movimentos. Com o fim definitivo do conflito com o Japão, o governo mobilizou suas tropas especiais para reprimir os principais focos dos manifestos dos trabalhadores. Vários líderes revolucionários foram presos e o movimento soviete se dissolveu. Com as revoltas controladas, Nicalau II deixou de lado as promessas feitas no Manifesto de Outubro, apenas a Duma continuo, mas com diversas limitações.

Entretanto A Revolta de 1905 serviu como um ensaio geral para a Revolução Russa de 1917, segundo Lenin.

Em 1914 começou a 1ª Guerra Mundial e com ela vieram vários outros descontentamentos com o governo. Pesadas derrotas nos combates contra os alemães, altíssimos gastos para a manutenção do exército, entre outros fatores colocaram a Rússia em uma enorme crise e com a longa duração da guerra houve um enorme falta de abastecimento alimentar nas cidades, o que gerou muitas revoltas populares. Evidenciando ainda mais a debilitação do regime czarista.

E em 15 de março de 1917, forças das oposição formada por burgueses liberais e socialistas depuseram o Czar Nicolau II, que depois foi assassinado, assim como sua família. Dando início a Revolução Russa.

A Revolução teve duas partes, a primeira é chamada de Revolução de Fevereiro ou Branca. No dia 27 de fevereiro uma multidão de soldados e trabalhadores invadiu o Palácio de Tauride, local em que a Duma se reunia, lá se dividiram em dois grupos, um formado por membros moderados da Duma e outro por trabalhadores, soldados e militantes socialistas de várias correntes (Os Sovietes). Os primeiros assumiram o governo de forma provisória, com um caráter liberal burguês e voltados para a manutenção da Rússia na 1ª Guerra.

Enquanto isso o grupo dos Sovietes se organizavam em oposição ao governo provisório e reivindicavam para si a legitimidade de governar. Com objetivos bem mais populares como a distribuição de terras aos camponeses, exército com disciplina voluntária e oficiais eleitos democraticamente, a saída da Rússia da Guerra, entre outros, que aliados a grave crise que ainda reinava na Rússia deram mais força ao movimento.

Lenin, acompanhado de seus partidários, Stálin e Trotsky, disseminava sua ideia de uma república dos sovietes, defendendo a nacionalização das instituições e propriedades privadas, com o lema: “todo o poder aos sovietes”. Acompanhados de elementos anarquista e socialista revolucionários comandaram uma insurreição que depôs Kerensky, lider do governo provisório e instaurou o primeiro estado soviético.

Esta insurreição ficou conhecida como Revolução de Outubro. No governo, algumas medidas foram tomadas de imediato, como a saída da Rússia da Guerra, o confisco de propriedades privadas da aristocracia e da Igreja Ortodoxa para serem distribuídas entre o povo e a estatização da economia, nacionalizando diversas empresas e intervindo diretamente na economia russa.

O país entrou em uma guerra civil na luta pelo poder. Mas Trotsky organizou um novo “exército vermelho” que conseguiu deter o movimento contra-revolucionário, consolidando o partido comunista no poder. Em 1922 foi organizado um congresso geral de todos os sovietes, ocorrendo a fundação da União da Repúblicas Socialista Soviéticas (URSS), tendo o socialismo como forma de governo. Após a vitória dos aliados na 2ª Guerra Mundial, ficou responsável pelo total controle da Alemanha Oriental, somado ao lado Ocidental de controle capitalista, colocou a Alemanha como a fronteira física dos sistemas, da guerra fria.

Anúncios

Sobre Raphael Furquini

Futuro BC&Hagueiro e Economista.
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s